(Amaury Jr.)  Quando assisti a esses dois filmes que estão aqui nas minhas mãos, eu voltei a fazer uma reflexão sobre aquela velha história. É preciso que nós brasileiros conheçamos melhor as belezas do nosso Brasil. É um velho chavão, mas depois que nós vimos essas duas fitas, nos volta à cabeça.
Eu queria até mostrar a primeira delas, é sobre o Ceará, mas tem alguns lugares aqui que poucos brasileiros conhecem. Essa outra aqui é sobre o Parcel Manoel Luis, me parece que o lugar está ficando muito conhecido. Esses dois videos estão em ritmo de lançamento no mercado, e foram feitas pelo Antonio Ritter que está aqui comigo. É publicitário, documentarista e produtor dessa série de filmes chamada "Dives Brasil", que está sendo lançada, não é Antonio?

- Isso mesmo, foram lançados há uns quinze dias atrás, o primeiro sobre o o Parcel Manoel Luíse o próximo será sobre o Ceará, que está sendo lançado agora dia primeiro de dezembro.

Agora me diga uma coisa Antonio, dizem que há dois anos e meio você e sua equipe estão frente a esse projeto que visa mostrar as belezas turísticas do Brasil. Eu assisti uma parte do vídeo, ta muito bonito. Daqui a pouco nós vamos colocar no ar. A série se chama "Dives Brasil". Quer dizer, vocês dão uma mostrada na região e depois vão direto para o local que vocês sugerem como ideal para o mergulho?
- Sim. A gente mostra os principais pontos turísticos e aspectos culturais da região e depois fazemos um mergulho nos locais em que existe uma grande quantidade de vida marinha, buscando sempre aquelas belezas que existem na região.
Dá para colocar no ar, enquanto isso o Antonio Ritter vai me fazer a gentileza de ir narrando por aqui. São imagens desses dois vídeos.
- Essas aí são imagens de Fortaleza, imagens aéreas, e aí mostra a beira-mar na orla da Cidade.

A orla de Fortaleza, bela cidade Fortaleza.
- Aí é a Praça do Ferreira, a igreja, o teatro José de Alencar que é um teatro muito bonito, um dos mais antigos do Brasil. Aí vemos a Praia de Iracema, o "Beach Park"...
- Noite... Ali é o pirata, segundo o Jornal "New York Times" é a segunda-feira mais animada do planeta.

Conheci o pirata, é verdade. Olha aí mais imagens aéreas, são as dunas?
- As dunas de Cumbuco, as jangadas, os coqueiros... são paisagens típicas do Ceará.

As vezes a gente se esquece que tudo isso aí é Brasil...não são uma maravilha esses vídeos? mas é uma maravilha! Vocês estão de parabens!
- Obrigado Amaury. Os locais são realmente fantásticos.
Isso aí vocês estão filmando de helicóptero?
- Sim, são imagens aéreas inéditas de Jericoacoara. Todas essas imagens que vocês estão vendo agora são inéditas. Aí são outras praias, Canoa Quebrada é muito famosa, Taíba e o artesanato local que não podemos deixar de mostrar.
Famoso artesanato Cearense, aí já é o fundo do mar, onde é aí?
- Aí nós documentamos a pesca da lagosta, que é uma atividade muito importante para a região e não poderíamos deixar de frisar.
Nós estamos retirando pedaços do documentário "Dives Brasil", só para vocês terem uma noção o que são esses dois lançamentos da BandVideo. Aí já é o fundo do mar mesmo, não é?
- Já estamos a 30 metros de profundidade.
Mas aí já é o Canal das Arabaianas?
- Não, aí é um local chamado "Risca do meio", estamos usando essa luz artificial para poder acentuar bem o colorido dos peixes e corais. Este é um Parú, é um peixe dócil, deixa chegarmos bem perto.
Quem está mergulhando aí, não é você não, é?
- É um outro mergulhador da nossa equipe, eu estou fazendo as imagens.
Quer dizer que essas imagens foram feitas por você?
- Sim. Isso mesmo!
Aí já é o "Canal das Arabainas". Veja essa barracuda, este é um peixe bem voraz.
No "Canal das Arabaianas" a quantidade e variedade de peixes são fantásticas.

Pelas imagens dá para ver que é realmente fantástico.

Antonio, a que profundidade vocês estão filmando aí?

- Aí a gente faz um mergulho bem fundinho. A gente está entre 45 a 50 metros de profundidade. É a altura de um prédio de quinze andares.
É muito frequentado pelos mergulhadores?
- Não, esses locais todos são praticamente virgens. Ficam afastados da costa e são muito profundos. Só se chega lá com o uso de GPS, sem contar que são mergulhos avançados.
- Agora estamos mergulhando em um navio que foi afundado durante a 2ª guerra mundial por um submarino Alemão. Era um cargueiro Inglês. Estamos agora dentro de um dos porões do navio. Veja esse mero, ele deve pesar uns trezentos quilos. Veja agora, é uma raia manteiga... isso tudo são vidas que habitam esse naufrágio, que está a 35 metros de profundidade.
Quanto tempo se leva para chegar ao Canal das Arabaianas?
- A partir de Fortaleza são cinco horas de viagem, fica mais ou menos a umas vinte milhas náuticas de distância.
Esse lugar é quase desconhecido, ou não?
- É totalmente desconhecido.
É mesmo? Os mergulhadores ainda não descobriram? Vocês que estão fazendo a revelação através desse trabalho?
- Mais ou menos isso. Além do acesso ser complicado, existe a dificuldade do mergulho, como já falei, é um mergulho de quase cinquenta metros de profundidade.
Da para colocar agora Parcel Manoel Luís? Fica no litoral do Maranhão?
- Essas aí são imagens da pré-amazônia, uma das características daquela região.
- Agora são imagens de São Luís, imagens aéreas, podemos ver também alguns prédios antigos.
Que beleza São Luis!
- Aí são imagens do belo litoral. A Praia Grande, a ponte do São Francisco e as praias que são muito bonitas. Esta é a biblioteca, vemos agora o Bumba-meu-boi característico do folclore maranhense.
Você mostra as belezas das cidades até ir aos locais de mergulho, não é?
- Sim! Vejam Alcântara, a praia da Raposa e as suas famosas rendas.
- Bom esta bela paisagem é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, que são conhecidos internacionalmente.
Daqui a pouco vamos chegar ao Parcel Manoel Luís, que é um outro ponto de mergulho. Deu resultado essa outra fita que a BandVideo está colocando no mercado.
- Já estamos em alto-mar. Como podem ver enfrentamos uma tempestade. As correntezas nessa região são muito fortes, tem inclusive a perda de uma das nossas embarcações.
- Vocês estão vendo aí agora o Parcel Manoel Luís. Dá para ver as formações de corais. É um local fantástico! É interessante observar as formas que essas paredes de corais adquiriram com o passar das centenas de anos.

Essas fitas aí que vocês estão produzindo tem um mercado internacional, não é Ritter?
- Sem dúvida. Esse nosso trabalho está sendo lançado na América do Norte. Posteriormente pretendemos lançar também para toda a América Latina, Europa, China e Japão.
Qual é o próximo trabalho que vocês vão fazer? Quer dizer foram até o Ceará, no Canal das Arabaianas... Estamos vendo aí o Parcel Manoel Luís, você mergulha há muito tempo? Me fale tecnicamente desse local de mergulho.
- Já mergulho há algum tempo sim!
- Bom, o Parcel Manoel Luís defino como o "Everest" do mergulho autônomo. Porque além de ficar a um dia de viagem a partir de São Luís, existe lá muita correnteza. Quer dizer que além de técnica é preciso coragem, mas é claro a técnica é prioritária.
Bom, Ritter qual será o próximo filmes?
- Nós já estamos em fase inicial de produção do filme sobre o arquipélago de Fernando de Noronha.
Por que chama Parcel Manoel Luis, você chegou à apurar?
- Sem dúvida. Parcel significa um conjunto de arrecifes, Manoel Luís foi um pescador que no início do século navegando ocasionalmente naquela região, acabou descobrindo aquele "pesqueiro", a partir daí ficou sendo assim conhecido.
Parabéns Ritter, pelo teu trabalho. Continue mostrando o Brasil, para que nós possamos continuar conhecendo o nosso país e apreciando o teu trabalho.
- Obrigado!

 
 

© 2012 Dives Brasil